quinta-feira, 13 de outubro de 2011

Onda de preservação, desabafo:


 

"Na fila do supermercado o caixa diz a uma senhora idosa que deveria trazer suas próprias sacolas para as compras, uma vez que sacos de plástico não eram amigáveis ao meio ambiente. A senhora pediu desculpas e disse: “Não havia essa onda verde no meu tempo.”

O empregado respondeu: "Esse é exatamente o nosso problema hoje, minha senhora. Sua geração não se preocupou o suficiente com  nosso meio ambiente. "
"Você está certo", responde a velha senhora, nossa geração não se preocupou adequadamente com o meio ambiente.
Naquela época, as garrafas de leite, garrafas de refrigerante e cerveja eram devolvidos à loja. A loja mandava de volta para a fábrica, onde eram lavadas e esterilizadas antes de cada reuso, e eles, os fabricantes de bebidas, usavam as garrafas, umas tantas outras vezes.
Realmente não nos preocupamos com o meio ambiente no nosso tempo. Subíamos as escadas, porque não havia escadas rolantes nas lojas e nos escritórios. Caminhamos até o comércio, ao invés de usar o nosso carro de 300 cavalos de potência a cada vez que precisamos ir a dois quarteirões.

Mas você está certo. Nós não nos preocupávamos com o meio ambiente. Até então, as fraldas de bebés eram lavadas, porque não havia fraldas descartáveis. Roupas secas: a secagem era feita por nós mesmos, não nestas máquinas bamboleantes de 220 volts. A energia solar e eólica é que realmente secavam nossas roupas. Os meninos pequenos usavam as roupas que tinham sido de seus irmãos mais velhos, e não roupas sempre novas.

Mas é verdade: não havia preocupação com o meio ambiente, naqueles dias. Naquela época só tínhamos somente uma TV ou rádio em casa, e não uma TV em cada quarto.  E a TV tinha uma tela do tamanho de um lenço, não um telão do tamanho de um estádio; que depois será descartado como?

Na cozinha, tínhamos que bater tudo com as mãos porque não havia máquinas elétricas, que fazem tudo por nós. Quando embalávamos algo um pouco frágil para o correio, usamos jornal amassado para protegê-lo, não plástico bolha ou pellets de plástico que duram cinco séculos para começar a degradar.
Naqueles tempos não se usava um motor a gasolina apenas para cortar a grama, era utilizado um cortador de grama que exigia músculos. O exercício era extraordinário, e não precisava ir a uma academia e usar esteiras que também funcionam a eletricidade.

Mas você tem razão: não havia naquela época preocupação com o meio ambiente. Bebíamos diretamente da fonte, quando estávamos com sede, em vez de usar copos plásticos e garrafas pet que agora lotam os oceanos. Canetas: recarregávamos com tinta umas tantas vezes ao invés de comprar uma outra. Abandonamos as navalhas, ao invés de jogar fora todos os aparelhos 'descartáveis' e poluentes só porque a lâmina ficou sem corte.
Na verdade, tivemos uma onda verde naquela época. Naqueles dias, as pessoas tomavam o bonde ou de ônibus e os meninos iam em suas bicicletas ou a pé para a escola, ao invés de usar a mãe como um serviço de táxi 24 horas. Tínhamos só  uma tomada em cada quarto, e não um quadro de tomadas em cada parede para alimentar uma dúzia de aparelhos. E nós não precisávamos de um GPS para receber sinais de satélites a milhas de distância no espaço, só para encontrar a pizzaria mais próxima.

Então, não é risível que a atual geração fale tanto em meio ambiente, mas não quer abrir mão de nada e não pensa em viver um pouco como na minha época?

fonte: via e-mail

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

sábado, 8 de outubro de 2011

Adele - Someone Like You (Legendado)




Voz Maravilhosa!!!!!

Fardos Inúteis






Conta uma lenda,
que dois monges
que atravessavam uma área deserta
quando diante de um rio violento,
avistaram uma linda jovem
que tentava atravessá-lo sem sucesso
Um dos monges,
não sem dificuldades,
atravessou o rio
e colocando a mulher em suas costas
conseguiu atravessar o rio em segurança.
A jovem abraçou-o agradecida,
comovida com o seu gesto e seguiu seu caminho...
Retomando a jornada,
o outro monge que assistiu a tudo calado, repreendeu o amigo,
falando do contacto carnal
que houve com aquela jovem,
da tentação de ter aquele contacto
mais directo com uma mulher,
o que era proibido pelas suas leis
e durante um bom trecho do caminho,
esse monge falou sobre a mulher
e sobre o pecado cometido
até que aquele que ajudou a jovem na travessia falou:
Querido amigo, eu atravessei o rio com a jovem
e lá eu a deixei, mas você ainda continua
carregando-a em seus pensamentos...
Assim, todos sabem que Deus
não nos dá fardos maiores
que aqueles que podemos suportar,
e muitos dos nossos fardos
já poderiam estar abandonados
em outras curvas da vida,
mas nós insistimos em carregá-los.
Levamos nossas dores
e frustrações ao extremo.
Dramatizamos demais,
elevamos ao cubo cada dor,
cada ofensa, cada contrariedade
e por isso, não conseguimos relaxar,
perdoar ou mesmo ser feliz,
pois o peso que vamos acumulando em nossas costas são demais para qualquer cristão.
Neste dia especial, eu lhe convido a uma reflexão.
Quais são os fardos que você continua carregando
e que já não estão mais com você?
Qual é a dor que você anda revivendo
e fazendo com que velhas feridas voltem a sangrar?
Por que você não consegue perdoar quem lhe magoou? Quantas oportunidades você anda deixando para trás
por estar amarrado ao passado?
Desarme-se.
Dos velhos pensamentos,
do espírito da revolta, da tristeza.
Hoje é  dia de desmontar
o velho acampamento do comodismo
e seguir adiante na longa jornada que a vida apresenta.
Quanto mais leve a sua mochila,
mais fácil a subida rumo a felicidade...

fonte: e-mail

domingo, 2 de outubro de 2011

Anjo!





A noite tem seu brilho nostálgico.
Um sentimento me assombra...
Saudade!
Anjo da noite...
Sinto tua presença...
Silênciosamente,
você me guarda,
protege...
Distante,
me rodeia...
Me acompanha...
Sinto os pêlos do meu corpo,
se arrepiar com a brisa da noite!
Fecho os olhos...
Seu olhar me envolve a alma...
Sinto seu abraço!
Minh'alma desnuda...
Tenho você ao meu lado.
Seu pensamento me envolve,
como a noite!
Me sinto amada!
Sinto seu cheiro...
Enlouqueço...
Preciso ter você aqui comigo!
Anjo dos meus sonhos!
Você é real!

Adriana Mallet

A Lei do caixote do lixo





Um dia peguei um taxi e fomos direto para o aeroporto. Estávamos rodando na faixa certa quando de repente um carro preto saiu do estacionamento na nossa frente.
O motorista do taxi pisou no freio, deslizou e escapou do outro carro por um triz!
O motorista do outro carro sacudiu a cabeça e começou a gritar para nós.
O motorista do táxi apenas sorriu e acenou para o cara.
E eu quero dizer que ele o fez bastante amigavelmente.
Assim eu perguntei: "Porque você fez isto? Este cara quase arruína o seu carro e nos manda para o hospital!"
Foi quando o motorista do táxi me ensinou o que eu agora chamo "A Lei do Caminhão de Lixo".
Ele explicou que muitas pessoas são como caminhões de lixo. Andam por ai carregadas de lixo, cheias de frustrações, cheias de raiva, e de desapontamento. A medida que suas pilhas de lixo crescem, elas precisam de um lugar para descarregar, e às vezes descarregam sobre a gente. Não tome isso pessoalmente.
Apenas sorria, acene, deseje-lhes bem, e vá em frente. Não pegue o lixo delas e espalhe sobre outras pessoas no trabalho, em casa, ou nas ruas.
O princípio disso é que pessoas bem sucedidas não deixam os seus caminhões de lixo estragarem o seu dia.
A vida é muito curta para levantar cedo de manhã com remorso, assim... Ame as pessoas que te tratam bem. Ore pelas que não o fazem.
A vida é dez por cento o que você faz dela e noventa por cento a maneira como você a recebe!
Tenha um bom dia, livre de lixo!

fonte: e-mail

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Livro: "A filha da minha melhor amiga"

"A filha da minha melhor amiga"

livro de Dorothy koomson

É um belíssimo livro, em que nos é mostrado o verdadeiro significado da palavra amizade. Apesar dos contratempos da vida, a  amizade prevalece acima de tudo...
Apesar de estarem zangadas Adele e Kamryn, nunca deixaram de pensar uma na outra. Quando Adele precisou, Kamryn, não hesitou e foi, e ficou com o bem mais precioso de Adele - A filha.
Um livro emocionante do principio ao fim!!!

sábado, 27 de agosto de 2011

terça-feira, 23 de agosto de 2011

Jesus Makes Money

video

Escola profissional do Avelar, substituem manuais por novas tecnologias!!

Ainda dizem que não se consegue poupar, aprendam com esta escola do Avelar...

segunda-feira, 25 de julho de 2011

Vocabulário da Vida

Pequeno dicionário para se entender mais profundamente o significado de algumas palavras
muito importantes na vida de qualquer pessoa, explicado com o sentimento, sem a formalidade das regras gramaticais ou amarras filosóficas.

 Adeus: É quando o coração que parte deixa a metade com quem fica.

Amigo: É alguém que fica para ajudar quando todo mundo se afasta.

Amor ao próximo: É quando o estranho passa a ser o amigo que ainda não abraçamos.

Caridade: É quando a gente está com fome, só tem uma bolacha e reparte.

Ciúme: É quando o coração fica apertado porque não confia em si mesmo.

Carinho: É quando a gente não encontra nenhuma palavra para expressar o que sente e fala com as mãos, colocando o afago em cada dedo.

Evangelho: É um livro que só se lê bem com o coração.

Doutrinação: É quando a gente conversa com o Espírito colocando o coração em cada palavra.

Cordialidade: É quando amamos muito uma pessoa e tratamos todo mundo da maneira que a tratamos.

Evolução: É quando a gente está lá na frente e sente vontade de buscar quem ficou para trás.

Filhos: É quando Deus entrega uma jóia em nossas mãos e recomenda cuidá-la.

Fé: É quando a gente diz que vai escalar um Everest e o coração já o considera feito.

Fome: É quando o estômago manda um pedido para a boca e ela silencia.

Entendimento: É quando um velhinho caminha devagar na nossa frente e a gente, estando apressado, não reclama.

Inveja: É quando a gente ainda não descobriu que pode ser mais e melhor do que o outro.

Lealdade: É quando a gente prefere morrer que trair a quem ama.

Inimizade: É quando a gente empurra a linha do afeto para bem distante.

Lágrima: É quando o coração pede aos olhos que falem por ele.

Mágoa: É um espinho que a gente coloca no coração e se esquece de retirar.

Maldade: É quando arrancamos as asas do anjo que deveríamos ser.

Perfume: É quando mesmo de olhos fechados a gente reconhece quem nos faz feliz.

Morte: Quer dizer viagem, transferência ou qualquer coisa com cheiro de eternidade.

Netos: É quando Deus tem pena dos avós e manda anjos para alegrá-los.

Orgulho: É quando a gente é uma formiga e quer convencer os outros de que é um elefante.

Raiva: É quando colocamos uma muralha no caminho da paz

Preguiça: É quando entra vírus na coragem e ela adoece.

Simplicidade: É o comportamento de quem começa a ser sábio.

Saudade: É estando longe, sentir vontade de voar; e estando perto, querer parar o tempo.

Sexo: É quando a gente ama tanto que tem vontade de morar dentro do outro.

Supérfluo: É quando a nossa sede precisa de um gole de água e a gente pede um rio inteiro.

Solidão: É quando estamos cercados por pessoas, mas o coração não vê ninguém por perto.

Ternura: É quando alguém nos olha e os olhos brilham como duas estrelas.

Vaidade: É quando a gente abdica da nossa essência por outra; geralmente pior.

Sinceridade: É quando nos expressamos como se o outro estivesse do outro lado do espelho.


Livro: O Homem que Veio da Sombra

Autor: Luiz Gonzaga Pinheiro

fonte: e-mail

segunda-feira, 20 de junho de 2011

UMA HISTÓRIA REAL



Havia um homem que se chamava Fleming e era um pobre lavrador escocês.

 Um dia, enquanto trabalhava para ganhar o pão para a sua família, ouviu um pedido de socorro proveniente de um  pântano que havia na redondeza.

O Sr. Fleming largou tudo o que estava a fazer e correu ao pântano. Lá, deparou-se com um rapazinho enterrado até à cintura, gritando por socorro e tentando desesperadamente e em vão, libertar-se do lamaçal onde caíra.

O Sr. Fleming retirou o rapazinho do pântano, salvando-o assim da morte.

No dia seguinte, chegou uma elegante carruagem à sua humilde casa, donde saiu um nobre elegantemente vestido, que se lhe dirigiu apresentando-se como o pai do rapazinho que salvara da morte certa.

“Quero recompensá-lo", disse o nobre. “O senhor salvou a

vida do meu filho".

 “Não, não posso aceitar dinheiro pelo que fiz”, respondeu  o lavrador escocês.

Nesse momento, o filho do lavrador assumou à porta da casa.

"É seu filho?" perguntou o nobre.

"Sim", respondeu orgulhosamente o humilde lavrador.

Então, proponho-lhe o seguinte:

Deixe-me proporcionar ao seu  filho o mesmo nível de instrução  que proporcionarei ao meu.

Se o seu rapaz sair ao Senhor, não tenho dúvida alguma que se converterá num homem de que ambos nos orgulharemos."

Então o Sr. Fleming aceitou.

 O filho do humilde lavrador frequentou as melhores escolas e licenciou-se em Medicina na famosa Escola Médica do St. Mary's Hospital de Londres.

O filho do Sr. Fleming  tornou-se um médico brilhante e ficou mundialmente conhecido como Dr. Alexander Fleming, o descobridor da Penicilina.

Anos depois, o “rapazinho”que havia sido salvo do pantano adoeceu com uma pneumonia.

E desta vez, quem salvou a sua vida?

...A PENICILINA!

Quem era o nobre, que investiu na formação do  Dr. Alexander Fleming?

Sir Randolph Churchill.

E o filho do nobre, que foi duas vezes salvo pela família Fleming?

 

Sir Winston Churchill.

Alguém disse uma vez:

O que vai, volta.

Portanto:

Trabalhe como se não precisasse do dinheiro.

Ame como se nunca tivesse sido magoado.

Dance como se ninguém estivesse te vendo.

Cante como se ninguém ouvisse.

Viva como se a Terra fosse o Céu.

“Não vos enganeis:

de Deus não se zomba; pois aquilo que o homem semear, isso também ceifará.”

Gálatas 6:7

Um sorriso é um bom Retorno!
Fonte: via e-mail

domingo, 22 de maio de 2011

O POEMA DA 'MENTE'

Há um primeiro-ministro que mente.
Mente de corpo e alma, completamente.
E mente de maneira tão pungente
Que a gente acha que ele mente sinceramente.
Mas que mente, sobretudo, impunemente...
Indecentemente... mente.
E mente tão racionalmente,
Que acha que mentindo vida fora,
Nos vai enganar eternamente.


fonte: recebido por e-mail

sábado, 16 de abril de 2011

”Geração à Rasca”

Expressão passa a marca registada
A expressão “Geração à Rasca” é, a partir de hoje, uma marca registada.
Os responsáveis pela manifestação de 12 de Março revelaram que o registo da marca foi feito para “evitar utilizações abusivas, nomeadamente, em actividades com fins lucrativos, de cariz partidário, religioso ou violento”.
Os organizadores criaram ainda o “Movimento 12 de Março - M12M”, que promete ser “uma voz activa na promoção e defesa da democracia em todas as áreas” da vida.
A iniciativa foi apresentada por Alexandre de Sousa Carvalho, António Frazão, João Labrincha e Paula Gil.
A apresentação formal dos objectivos, imagem e áreas de intervenção do M12M está prevista para 20 de Abril, no Museu do Fado, em Lisboa.

quinta-feira, 31 de março de 2011

Terapia do Elogio



Terapeutas que trabalham com famílias, divulgaram numa recente pesquisa que os membros das famílias estão cada vez mais frios, mais distantes, o carinho é cada vez menos, não se valorizam as qualidades, facilmente se ouvem críticas. As pessoas estão cada vez mais intolerantes e desgastam-se na valorização dos defeitos dos outros. Por isso, as relações de hoje não duram. A ausência de elogio está cada vez mais presente nas famílias. Não vemos mais os homens a elogiar as suas mulheres ou vice-versa, não vemos os chefes a elogiar o trabalho de seus subordinados, não vemos mais pais e filhos a elogiar-se; etc. Só vemos futilidades: valorizam-se artistas, cantores, jogadores, pessoas que usam a imagem para ganhar dinheiro e que, por consequência, são pessoas que têm a obrigação de cuidar do corpo, do rosto, das aparências. A ausência de elogio afecta muito as pessoas e as famílias. Há falta de diálogo nos lares. O orgulho e a agitação da vida impedem que as pessoas digam o que sentem. Depois despejam-se essas carências nos consultórios. Acabam-se casamentos, alguns procurando noutra pessoa o que não conseguem dentro de casa. Vamos começar a valorizar as nossas famílias, os nossos amigos, alunos ou subordinados. Vamos elogiar o bom profissional, a boa atitude, a ética, a beleza do parceiro ou parceira, o comportamento de nossos filhos. O bom profissional gosta de ser reconhecido, o bom filho fica feliz por ser louvado, o pai e a boa mãe sentem-se bem ao serem amados e amparados. O amigo quer sentir-se querido. Vivemos numa sociedade em que cada um precisa do outro; é impossível uma pessoa viver sozinha e sentir-se feliz. Os elogios são forte motivação na vida de cada um. Quantas pessoas podem fazer hoje feliz elogiando-as de alguma forma?


Arthur Nogueira (Psicólogo)

(recebido por e-mail)

domingo, 27 de março de 2011

Deus não erra!




Um rei que não acreditava na bondade de DEUS. Tinha um servo que em todas as situações lhe dizia: Meu rei, não desanime porque tudo que Deus faz é perfeito, Ele não erra!
Um dia eles saíram para caçar e uma fera atacou o rei. O seu servo conseguiu matar o animal, mas não pôde evitar que sua majestade perdesse um dedo da mão.

Furioso e sem mostrar gratidão por ter sido salvo, o nobre disse: Deus é bom? Se Ele fosse bom eu não teria sido atacado e perdido o meu dedo.
O servo apenas respondeu: Meu Rei, apesar de todas essas coisas, só posso dizer-lhe que Deus é bom; e ele sabe o por que de todas as coisas

O que Deus faz é perfeito. Ele nunca erra! Indignado com a resposta, o rei mandou prender o seu servo. Tempos depois, saiu para uma outra caçada e foi capturado por selvagens que faziam sacrifícios humanos. Já no altar, prontos para sacrificar o nobre, os selvagens perceberam que a vítima não tinha um dos dedos e soltaram-no: ele não era perfeito para ser oferecido aos deuses.

Ao voltar para o palácio, mandou soltar o seu servo e recebeu -o muito afectuosamente. Meu caro, Deus foi realmente bom comigo! Escapei de ser sacrificado pelos selvagens, justamente por não ter um dedo! Mas tenho uma dúvida: Se Deus é tão bom, por que permitiu que você, que tanto o defende, fosse preso?

Meu rei, se eu tivesse ido com o senhor nessa caçada, teria sido sacrificado em seu lugar, pois não me falta dedo algum. Por isso, lembre-se: tudo o que Deus faz é perfeito! Ele nunca erra! Muitas vezes nos queixamos da vida e das coisas aparentemente ruins que nos acontecem, esquecendo-nos que nada é por acaso e que tudo tem um propósito. Todas as manhãs, ofereça seu dia ao Senhor Jesus

Peça para Deus inspirar os seus pensamentos, guiar os seus actos, apaziguar os seus sentimentos. E nada tema, pois DEUS NUNCA ERRA!!!

O caminho de Deus é perfeito, e a palavra do SENHOR refinada; e é o escudo de todos os que nele confiam. 2º Samuel 22, 31.
fonte: recebido por e-mail

domingo, 13 de março de 2011

O Poder da Língua


Belíssimo e certíssimooooo


Certa vez, um homem tanto falou que seu vizinho era ladrão, que o vizinho acabou sendo preso. Algum tempo depois, descobriram que o rapaz era inocente, ele foi solto, e, após muita humilhação resolveu processar seu vizinho (o caluniador).

No tribunal, o caluniador disse ao juiz:

- Comentários não causam tanto mal... e o juiz respondeu:
- Escreva os comentários que você fez sobre ele num papel, depois pique o papel e jogue os pedaços pelo caminho de casa e amanhã volte para ouvir a sentença!

O homem obedeceu e voltou no dia seguinte, quando o juiz disse:
- Antes da sentença, terá que catar os pedaços de papel que espalhou ontem!
- Não posso fazer isso, meritíssimo! - respondeu o homem - o vento deve tê-los espalhados por tudo quanto é lugar e já não sei onde estão!

Ao que o juiz respondeu:
- Da mesma maneira, um simples comentário que pode destruir a honra de um homem, espalha-se a ponto de não podermos consertar o mal causado; se não se pode falar bem de uma pessoa, é melhor que não se diga nada!

Sejamos senhores de nossa língua, para não sermos escravos de nossas palavras.

No mundo sempre existirão pessoas que vão te amar pelo que você é, e outras que vão te odiar pelo mesmo motivo. Acostume-se...

Quem ama não vê defeitos... quem odeia não vê qualidades e, quem é amigo, vê as duas coisas!!!


fonte: recebido por e-mail

domingo, 20 de fevereiro de 2011

Mexa-se!!!!!

Um dia um burro caiu dentro do poço de um sítio.
O animal zurrou piedosamente durante horas enquanto o agricultor pensava numa solução para o retirar dali.
Finalmente o agricultor concluiu que o animal era velho e que o poço deveria mesmo ser tapado. Não valia o esforço, retirar o burro. Convidou todos os vizinhos para o ajudar. Cada um trouxe uma pá e foram deitando porcaria para dentro do poço. Ao princípio o burro percebeu o que estava a acontecer e zurrou desesperado. Depois, para espanto de todos calou-se e ficou quieto.
Finalmente o agricultor concluiu que o animal era velho e que o poço deveria mesmo ser tapado. Não valia o esforço, retirar o burro. Convidou todos os vizinhos para o ajudar. Cada um trouxe uma pá e foram deitando porcaria para dentro do poço. Ao princípio o burro percebeu o que estava a acontecer e zurrou desesperado. Depois, para espanto de todos calou-se e ficou quieto.
Após algumas "pazadas", o agricultor decidiu olhar para dentro do poço. Ficou espantado com o que viu. A cada "pazada" que lhe caia em cima, o burro tinha uma atitude interessante. Abanava-se e dava um passo para cima. De cada vez que caía porcaria em cima do animal, este sacudia-se e dava um passo para cima. Num instante, todos se espantaram quando o burro saiu calmamente de dentro do poço e trotou para longe.
A vida vai atirar-te muitas pás com todo o tipo de porcaria. O truque para saíres do poço (leia-se “merda”) é deixá-la de lado e dar um passo em frente, não fique se revolvendo em meio a ela. Cada um dos nossos problemas é uma pedra para pisar. Podemos sair do mais fundo dos poços apenas por não pararmos, por nunca desistirmos! Sacode e dá um passo em frente.
1. Liberta o teu coração do ódio – perdoa
2. Liberta a tua mente de preocupações – a maioria não acontece
3. Vive de forma simples e aprecia o que tens
4. Dá mais
5. Espera menos
Desfruta da vida...
Mexa-se!



Fonte: moderadorpowerpoint moderadorpowerpoint

domingo, 13 de fevereiro de 2011

Comam Piri Piri e...podem salvar a vossa vida !



Dê picante à sua vida...

Hoje em dia, parece que tudo o que é bom faz mal, mas os amantes da
comida indiana têm boas razões para alegrar-se.

Um estudo da Faculdade de Medicina da Universidade de Pittsburgh
revelou que a capsaicina, o composto que torna as malaguetas
picantes, combate activamente o cancro do pâncreas, levando as
células cancerosas a autodestruírem-se.

Num estudo separado do Centro Oncológico M D. Anderson, da
Universidade do Texas, descobriu-se que a curcumina, que se encontra
no açafrão-das-índias e em muitos pós de caril, bloqueava uma via de
passagem biológica necessária ao desenvolvimento dos melanomas e
outros cancros. Já se sabia que a curcumina tinha propriedades
anti-oxidantes e anti-inflamatórias;

Esta nova descoberta também pode ajudar a explicar porque é que a
Índia regista dez vezes menos casos de cancros do cólon, mama,
próstata e pulmões do que o país que em todo o Mundo gasta mais
dinheiro em medicamentos: os Estados Unidos.

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

Nossa Senhora da Candelária, Nossa Senhora das Candeias

A origem da devoção à Senhora da Luz tem os seus começos na festa da apresentação do Menino Jesus no Templo e da purificação de Nossa Senhora, quarenta dias após o seu nascimento (sendo celebrada, portanto, no dia 2 de Fevereiro). De acordo com a tradição mosaica, as parturientes, após darem à luz, ficavam impuras, devendo inibir-se de visitar ao Templo até quarenta dias após o parto; nessa data, deviam apresentar-se diante do sumo-sacerdote, a fim de apresentar o seu sacríficio (um cordeiro e duas pombas ou duas rolas) e assim purificar-se. Desta forma, José e Maria apresentaram-se diante de Simeão para cumprir o seu dever, e este, depois de lhes ter revelado maravilhas acerca do filho que ali lhe traziam, teria-lhes dito:
«Agora, Senhor, deixa partir o vosso servo em paz, conforme a Vossa Palavra. Pois os meus olhos viram a Vossa salvação que preparastes diante dos olhos das nações: Luz para aclarar os gentios, e glória de Israel, vosso povo» (Lucas, 2, 29-33).

Com base na festa da Apresentação de Jesus / Purificação da Virgem, nasceu a festa de Nossa Senhora da Purificação; do cântico de São Simeão (conhecido pelas suas primeiras palavras em latim: o Nunc dimittis), que promete que Jesus será a luz que irá aclarar os gentios, nasce o culto em torno de Nossa Senhora da Luz/das Candeias/da Candelária, cujas festas eram geralmente celebradas com uma procissão de velas, a relembrar o facto.

Nossa Senhora da Luz (também invocada sob os nomes de Nossa Senhora da Candelária, Nossa Senhora das Candeias ou ainda Nossa Senhora da Purificação) é um dos muitos títulos pelos quais a Igreja Católica venera a Virgem Maria, sendo sob essa designação particularmente cultuada em Portugal apesar de sua aparência remonta às Ilhas Canárias (Espanha).






Fonte: Wikipédia, a enciclopédia livre.

segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

A Biblia e o telemóvel

Já imaginaste o que aconteceria se tratássemos a Palavra de Deus como tratamos o nosso telemóvel?
Geralmente nunca esquecemos o telemovel. E a nossa Biblia ou pelo menos o Novo Testamento?...
De quando em quando, pegamos no telemovel para atender chamadas, para ver se tem mensagens, ou para comunicar com alguém.
E se procedêssemos assim com a Palavra de Deus?
E se a usássemos para enviar mensagens aos nossos amigos?
E se a tratássemos como ao «mágico» telemóvel, como se não pudéssemos viver sem ele?
E se a déssemos de presente aos nossos filhos, afilhados, em datas especiais, ensinando-os a manuseá-la?
E se a usássemos quando viajamos?
E se lançássemos mão dela em caso de emergência?
Ao contrário do telemóvel, a biblia não fica sem sinal, sem bateria ou sem carregamento.
Ela está sempre activa se a tivermos connosco, ou pelo menos na mente, de modo a poder consultá-la.
Não é preciso que nos preocupemos com a falta de crédito porque Jesus pagou na totalidade.
E mais ainda, a ligação não cai e a carga da bateria é para toda a vida.
«Buscai ao Senhor enquanto Se pode encontrar, invocai-O enquanto está perto»!
(Is 55,6)
Nela podemos encontrar alguns números de emergência:
Quando estiveres triste, liga (Jo 14).
Quando estiveres nervoso, liga (Sl 51).
Quando estiveres preocupado, liga (Mt 6,19.34).
Quando te sentires em perigo, liga (Sl 91).
Quando Deus te parecer distante, liga (Sl 63).
Quando a tua fé precisar de ser activada, liga (Heb 11).
Quando estiveres em solidão ou com medo, liga (Sl 23).
Para saber o segredo da felicidade, liga (Col 3, 12-17).
Quando te sentires triste e sozinho, liga (Rom 8, 31-39).
Quando precisares de liberdade e repouso, liga (Mt 11, 25-30).
Quando o mundo te parecer maior que Deus, liga (Sl 90).

Quem me pode garantir que um destes «números de emergência» não possa salvar uma vida?



Fonte: O Clarim de Fevereiro de 2011
(Jornal mensal da Cruzada Eucarística e das Crianças de Portugal)

quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

Dieta chá Gengibre



O chá de gengibre poderá ser um óptimo aliado para a sua dieta, assim como para manter o seu organismo o mais estável e bem tratado possível. Este chá vai ajudá-lo a estimular a digestão, fazendo assim com que os alimentos menos tempo no organismo, o que levará a uma redução no seu peso.

O chá de gengibre poderá ainda ser usado para o tratamento de gripes, problemas digestivos, circulatórios e dores musculares e articulares. É ainda um óptimo chá para ajudar com o enjoo, a ressaca e a tosse.

O gengibre, e por consequência a dieta chá de gengibre, possui substâncias essenciais que consumidas antes ou durante as refeições aumentam a temperatura do corpo, fazendo assim queimar calorias de uma forma rotineira e sem dificuldades. Este chá alem de reduzir o apetite, provoca ainda uma sensação de saciedade, fazendo assim com que não seja necessária uma grande quantidade de comida por cada refeição, diminuindo assim o volume de alimentos ingeridos e por consequente uma diminuição de gorduras no seu organismo.

Tal como todas as dietas, a dieta chá de gengibre deverá ser acompanhada pelo seu nutricionista para que não haja quebra de componentes essenciais na sua alimentação. Da mesma forma, deverá contactar o seu médico para que ele o aconselhe à quantidade essencial de chá que deve tomar durante o dia. Não deverá tomar em excesso pois poderá sofrer de efeitos secundários.

A preparação do chá é extremamente simples, deverá juntar 2 colheres de gengibre à água, e deixar a ferver durante 10 minutos. Depois deverá tapar o recipiente e esperar que esteja na temperatura desejada para a sua ingestão.









Fonte: http://www.dietascha.com/dieta-cha-gengibre

segunda-feira, 10 de janeiro de 2011